Governo do Cear
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto

Arrombamento. Quem vai pagar pelos prejuízos em Trairi?

06/05/2017 - SEMACE/ASCOM

Barragem: Até hoje, a Unique LQD, dona do açude que arrombou em Trairi, não apresentou plano de recuperação de danos. O prejuízo poderá passar dos R$ 4 milhões

Mesmo tendo movimentado pelo menos R$ 40 milhões no ano passado com venda de “terras cultivadas” para estrangeiros, a Unique LQD Investments Empreendimentos Imobiliários Ltda não apresentou, até agora, um plano de recuperação de danos ao poder público, moradores e empreendedores de Trairi. Há 18 dias, na véspera do feriado de Tiradentes, o município turístico do Litoral Oeste do Ceará (124,5 km de Fortaleza) sofreu com as consequências do arrombamento da barragem da Unique. Prejuízos à mobilidade na CE-163, destruída em dois trechos, danos ao meio ambiente, ao turismo, além da descontinuidade de serviços públicos que teriam afetado ao menos 25 mil pessoas.
Sobre o assunto

Fiscalização. Vistoria de açude particular depende de denúncia
Relatório da SEMACE. Unique fraudou estudo de impacto



Ao O POVO, o prefeito de Trairi, Marcos Prado (PSDB), 40, afirmou que o município não pagará a conta dos prejuízos que deve ultrapassar os R$ 4 milhões.

Criada em 2011 por dois ingleses e um brasileiro (que já não está mais na sociedade), a Unique LQD vende terras da Unique Fazendas, outro empreendimento fundado pelos britânicos Andrew James Goodman e Anthony Justin Archer.

De acordo com documentos a que O POVO teve acesso, os negócios de Andrew e Anthony são voltados para investidores de fora do Brasil. Pessoas físicas ou empresários de países como Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e México. Os dois vendem para os estrangeiros lotes de terras plantadas com nin indiano e coco. Além das terras, os investidores receberiam o lucro referente a fabricação e comercialização de repelente produzido a partir do beneficiamento do nin indiano. Uma espécie exótica e invasora, que divide opinião em dissertações e teses de pesquisadores da Universidade Federal do Ceará quanto ao dano causado à Caatinga e outros biomas. Os contratos Segundo O POVO apurou, a Unique Investments teria firmado de 2011 até aqui pelo menos 300 contratos de venda de terras na fazenda em Trairi. Propriedade que mede em torno de 1.500 hectares e onde está a barragem que arrombou. Cada lote de dois hectares é vendido a U 65 mil e o investidor é obrigado a comprar no mínimo dois.

Ano passado, de acordo com documentos, apenas um comprador do México teria investido pelo menos R$ 12 milhões, nas terras e plantações da Unique Fazendas.

O POVO foi à Unique Fazendas, em Trairi. Após percorrer a CE-163, rodovia que foi destruída na Volta da Hilda (Canaã) e na Barra da Frecheiras, que dá acesso às praias de Flecheiras e Guajiru. Do outro lado do portão, um funcionário informou que não tinha autorização para deixar a equipe entrar. Ele também afirmou que ninguém falaria sobre o arrombamento da barragem.

Antes e depois de ir à Unique, foram enviados emails com 14 perguntas para Andrew e Anthony. Também foram feitas ligações para a sede da fazenda e um bilhete foi deixado para os proprietários. Não houve retorno. Os dois não moram mais no Brasil. Andrew vive no México e Anthony, nos EUA.

DEMITRI TúLIO

SEMACE - Rua Jaime Benévolo 1400 Bairro de Fátima, 60050-081 Fortaleza, CE, Brasil - Ver localização no mapa
CALL CENTER: (85)3101-5580 DISQUE NATUREZA: 0800.2752233 / OUVIDORIA: (85) 3101-5520 - ouvidoria@semace.ce.gov.br

© 2008 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados.